Parque Ibirapuera

PARQUE IBIRAPUERA

65 ANOS

 

Um dos mais belos Cartões-Postais da cidade, o Parque Ibirapuera, completa 65 anos de sua inauguração.

Foi inaugurado, como parte das celebrações do quarto centenário, em 1954; uma celebração memorável, como poucas.

A inauguração deu-se no dia 21 de agosto daquele ano.

O Parque Ibirapuera tem belíssimos recantos de natureza exuberante; belos arvoredos e canteiros de flores; tem o MAM; tem a Oca; tem o Museu Afro-Brasil; tem o lago com as Fontes luminosas; tem belas estátuas e tem o Monumento às Bandeiras, de Brecheret, que é a maior de São Paulo, tem o Mausoléu – Obelisco à Revolução de 32, tem muitas outras atrações culturais e naturais!

O Parque Ibirapuera é um espaço excelente, para passar um domingo ou feriado, só ou em família.

O Ibirapuera é um oásis de natureza e arte à espera da visita dos paulistanos; de todos.

No entanto, muitos ainda o desconhecem.

Usufrua desta natureza! Vale a pena! Ibirapuera é um espaço de todos!

Ela espera por você, de braços abertos.

J. Peralta.

Jornada do Patrimônio – 2019

JÚLIO GUERRA

Notável Artista de São Paulo/Santo Amaro

Arte Popular e Arte Erudita

 5ª Jornada do Patrimônio da PMSP

 

julio_tratada
JÚLIO GUERRA

1 – Júlio Guerra é destaque, na 5ª edição, da Jornada do Patrimônio, da Prefeitura de São Paulo, agosto de 2019.

O Hilasa e a Edubraz, disseram presente.

Nos grandes momentos de Santo Amaro/São Paulo estamos sempre presentes.

Júlio Guerra é o artista maior de Santo Amaro, e um dos grandes artistas de São Paulo e do Brasil.

Júlio foi um exímio pensador. Cantou, com a pena, com o pincel e com o cinzel em pedra e papel, a vida e os encantos de sua terra, de São Paulo!

Amou e exaltou, sem reservas, tudo o que é bom e inspirador em sua cidade e em seu rincão. Temos aqui um bom paradigma de civismo atuante…

São Paulo/Santo Amaro foi o foco de sua inspiração; fez arte humana para a humanidade.

São Paulo é maior, com a obra de Júlio Guerra; Santo Amaro também.

Comunicou-se, e comunica-se ainda, com sua gente, em belas esculturas e pinturas , pela cidade de São Paulo e em outras cidades e além das fronteiras. Sua obra  é poesia que não se cala… Sim , porque há muita poesia, em suas esculturas e em suas pinturas!

Ele comunica-se com seus contemporâneos e com a posteridade, com a voz do coração!

Para isto dizemos que os bons artistas não morrem, jamais!

Costumo dizer que Júlio Guerra é um poeta da pena,  do cinzel e do pincel. E assim é!

2 – As obras de Júlio Guerra dão à cidade de São Paulo, mais beleza e mais encantos! Agregam mais cultura, ao nosso bairro-cidade, à nossa subprefeitura de Santo Amaro.

Através das obras de Júlio Guerra, as pessoas aprendem a apreciar as belezas e grandezas da nossa História; do nosso passado e do nosso presente. Aprendem a estimar melhor as belezas e os encantos que aí se revelam.

Ele sobressaiu e se destacou em São Paulo, uma das 7(sete) metrópoles mais populosas do mundo atual; a metrópole mais populosa do Hemisfério Sul. Ele tem estatura de mestre mundial!

Tudo isto faz Júlio Guerra ainda maior e mais atrativo; mais venerado e mais conhecido. Júlio Guerra é um grande paulista, de Santo Amaro! É um brasileiro de escol, de qualidades superiores.

Penso que chegou a hora de fazer Júlio Guerra mais conhecido e mais estimado!

Chegou a hora, sempre preterida por outros compromissos, de eu lançar o meu livro sobre Júlio Guerra. Aguarde! Ele merece e nós também!

Na Jornada do Patrimônio, da PMSP, ele está orgulhosamente presente.

3 – No Panteão dos Pioneiros de Santo Amaro, Júlio Guerra tem o seu lugar privilegiado.

Júlio Guerra é, talvez, o artista mais presente, nas ruas de São Paulo.

Honra lhe seja feita!

Os grandes destaques nacionais são: Monumentos à Mãe-Preta, o Borba Gato e a

Iguatinga, São Paulo, Santana e Maria menina, Jesus e Maria, em Betânia e o Painel Monumentos às Artes. 

IMG_9214_Fotor
Paulo Apóstolo

 

 

 

 

 

 

 

IMG_9826_Fotor
Santa Ana e Maria menina

 

IMG_9800_Fotor
São Pedro, Praça Amadeo Amaral

Júlio Guerra destacou-se como ser humano, muito digno e respeitado!

Fez arte por amor à arte, por amor à vida, por amor à sua gente.

É um homem admirável por sua obra!

 

4 – O Roteiro de Júlio Guerra está baseado na obra ROMAGEM – Por Santo Amaro, de autoria do autor destas linhas, recém publicado pela Editora Edubraz, com lançamento previsto para breve. Uma obra monumento que o editor classificou como belíssima, como obra de arte!

O presente roteiro conta com a coordenação da Profª Drª Inez G.Peralta, professora da USP, e membro  efetivo  da Edubraz e do Hilasa, em Santo Amaro.

Nossas homenagens a Júlio Guerra e à sua filha, Elza, que nos acompanha nesta jornada histórica. Elza Guerra é a guardiã do patrimônio de seu pai!

APOLLO 11 – 50 ANOS – Prof. João Alexandre Barbosa

hqdefault
Prof. João Alexandre

APOLLO 11 – 50 ANOS

E O PROF. JOÃO ALEXANDRE BARBOSA – USP

Um Fato Antológico

“Eu venci a Apollo 11!”

(Prof. João Alexandre).

Nunca pensei que alguém pudesse, em sala de aula,

despertar mais interesse do que a Apolo 11. E aconteceu! Em termos!

Canto aqueles que, “por suas obras valorosas se vão da lei da morte libertando.”

Canto I – Camões

 

     O caso que passo a narrar talvez não tenha similar no Brasil, levando em conta o contexto e as circunstâncias, a força da publicidade, e seu impacto no momento.

     Recordar é viver!

     Nestes dias, o mundo lembra e celebra 50 anos do lançamento da Apollo 11, tripulado, à lua, um feito considerado um triunfo e um marco da humanidade. Não podia deixar passar esta comemoração festiva mundial, sem lembrar outro fato extraordinário, paralelo, ocorrido na FFLCH, da USP, no dia e hora do lançamento da Apollo 11, (16/07/1969) e relacionado com o belo fato que passo a narrar:

     Eu estava na FFLCH-USP, coordenando uma bateria de cursos de extensão, oferecidos a professores do Brasil.

antonio-candido_orig
Antônio Cândido

Era a primeira vez que a USP oferecia cursos, em seu campus, para a comunidade externa, com tão alto sucesso, segundo testemunho público do nosso grande professor, Antônio Cândido. Estes cursos também foram um marco na USP!

     Entre os professores do curso, em pauta, estavam os Profs. Antônio Cândido, João Alexandre Barbosa e outros.

     O fato, que vou contar,  muito honra as pessoas envolvidas e a própria Universidade. Honra a FFLCH/ USP. Penso que está sendo narrado, pela primeira vez!

usp
Cidade Universitária – USP

Aqui o prof. João Alexandre fica posto, lado a lado, com o Apollo 11, para sempre. Duplo sucesso!

     No dia do lançamento do Apollo 11, o mundo inteiro estava em alvoroço, pela propaganda cerrada, feita pelas mídias sociais. Eram tempos de Guerra Fria!

     Na hora do lançamento, o Brasil e o mundo inteiro, pararam para testemunhar o memorável feito dos E.U.A, do Ocidente: A chegada do homem à lua.

     Nesse dia, dava aula o Prof. João Alexandre Barbosa, numa classe com mais de 150 alunos, que ocupavam todos os assentos da sala, tipo auditório, com muita gente sentada, nos degraus dos corredores e no chão, à frente da mesa do professor.

     A sala estava apinhada de alunos!

     Na véspera, os alunos pediram que fosse colocada, na sala de aula, uma televisão, para ligar, na hora do evento (lançamento da Apollo 11) e desligar ao final do acontecimento, para que os alunos-professores não perdessem a aula, que ninguém admitia perder. E também não perdessem o fato histórico!

     Cinco minutos, antes da hora marcada, para o lançamento da Apollo 11, enquanto o Prof. João Alexandre interpretava o poema “Tecendo a Manhã”, de João Cabral de Mello Neto, a equipe de alunos responsável, atendendo ao combinado, no dia anterior, ligou a televisão, ainda sem som.

     Numa reação inesperada e espontânea, os alunos atentos à aula, gritaram “não atrapalha, desliga a TV.”…

     Como organizador e coordenador do curso, eu dirigi-me à classe, lembrando que estávamos apenas atendendo ao combinado, no dia anterior. No entanto, se fosse esse o desejo da classe, suspenderíamos a assistência ao fato histórico, e o Professor daria prosseguimento regular à sua aula.

     Para evitar descontentamentos posteriores, fiz consulta democrática, dizendo:

     “Para que se atenda à maioria, vamos votar a decisão: Quem quiser que se suspenda a transmissão levante o braço; quem quiser assistir à transmissão fique como está”.

     A maioria absoluta da classe levantou o braço!

     O Professor ganhou e a Apollo 11 perdeu!? Perdeu neste contexto, mas ganhou, em todo o Ocidente!

     Desligamos a TV e a aula continuou, como se nada estivesse acontecendo, no mundo.  Participar da aula era o mais importante, naquele momento. Ensinava a pensar! Bela lição de civismo! Cada coisa nos seu lugar!

     Ao final da aula, o Prof. João Alexandre veio se dirigir a mim.

     Com o braço no meu ombro, sorridente e em tom de brincadeira e sem vaidade, fez uma afirmação que nunca mais esqueci:

     “Nunca pensei que a minha aula pudesse ser, para os alunos, mais importante do que o lançamento da Apollo 11. Enfim, eu venci a Apollo 11”.

SATURN V, APOLLO 6 (AS-502) LAUNCH FROM CAPE. PAD 39A. REF: 116-KSC-68PC-59
Apollo 11

     “Penso que vencemos juntos, disse eu, brincando, também!

     “Pois é, vencemos juntos!” disse o Professor… Foi uma simples pilhéria mas teve um quê de verdade! Sem que esta significasse qualquer demérito para o Apollo 11.

      Narro este fato para lembrar o quanto é bom e nos faz bem uma boa aula, de um bom professor, que nos motiva e enriquece a mente.

     Depois da aula pudemos nos informar do lançamento da Apollo 11 e nos informamos nos noticiários. Ganhamos na aula e no sucesso da Apollo 11!

     Da Apollo 11, o astronauta Armstrong declarou:

    “Este é um pequeno passo para o homem. Um grande salto para a humanidade”.

     Este foi um pequeno passo para a civilização!

     A aula, para a classe, era um passo maior do que a do Apollo 11,  naquele momento.

     Certas aulas são momento essenciais que marcou toda a vida das pessoas!

     O bom professor é essencial ao desenvolvimento humano!

     O bom professor ensina as pessoas a pensar, a viver, a conviver e a compartilhar!

     Nota:

     Sempre pensei em publicar este acontecimento, durante a vida do Prof. João Alexandre. Este é um fato antológico, que vale mais do que uma comenda!

     Ele teria rememorado o fato, com orgulho e satisfação, como eu o sinto agora!

     Este é um fato inesquecível! Recordar é reviver!

     Nunca é tarde para rememorar os bons acontecimentos, os bons momentos que ficam!                     Fazem-nos bem a alma e ao coração!

     Parafraseando Fernando Pessoa: “ Fui feliz, na ocasião?!” Não sei! “Fui-o outrora agora!”

     Pausa para pensar…

     Os amigos também certamente se alegram, com este fato real e autêntico!|

Estes são momentos antológicos na nossa vida; da vida na universidade!

     Recordar é viver!

     Alguns dos que estavam nessa aula, se puderem ler este texto, se sentirão bem consigo mesmos e se alegrarão, por terem sido protagonistas de tão nobre acontecimento!

Saber dar valor a uma boa aula faz-nos muito bem.

     Este fato, aqui narrado, foi um momento inesquecível, para todos os envolvidos.

     Mérito do Prof. Dr. João Alexandre e dos alunos e professores presentes.

     Cumprimentos à família do saudoso professor.

     Enfim, o Prof. João Alexandre Barbosa foi protagonista, não intencional, de uma atitude que pode ser uma das marcas de sua vida acadêmica, plena de realizações.

     Seu operoso trabalho deixou gratas lembranças, que o tempo não apaga.

 Texto : Profº Dr. José Jorge Peralta (Prof. da FFLCH-USP)

Fotos: Google: João Alexandre Barbosa, Antônio Cândido de Melo e Souza, Paisagem Cidade Universitária,  Apollo 11, João Cabral de Melo Neto

 

Leia, o Poema citado

Tecendo a Manhã

joão-cabral
João Cabral de Melo Neto

Um galo sozinho não tece uma manhã:
ele precisará sempre de outros galos.
De um que apanhe esse grito que ele
e o lance a outro; de um outro galo
que apanhe o grito de um galo antes
e o lance a outro; e de outros galos
que com muitos outros galos se cruzem
os fios de sol de seus gritos de galo,
para que a manhã, desde uma teia tênue,
se vá tecendo, entre todos os galos.

E se encorpando em tela, entre todos,
se erguendo tenda, onde entrem todos,
se entretendo para todos, no toldo
(a manhã) que plana livre de armação.
A manhã, toldo de um tecido tão aéreo
que, tecido, se eleva por si: luz balão.

 

 

Walter Barelli

00001069

WALTER BARELLI

UM HOMEM DIGNO E ATUANTE

Militante, Ministro, Político, Deputado Federal e Professor!

UM CIDADÃO PARADIGMÁTICO!

Texto: J.Peralta   /  Foto: Google

 

Um Cidadão que fez a diferença, em seu tempo!  Foi um homem respeitável e respeitado.

Foi um homem de coragem; um digno servidor do seu país; amante da família. Foi um lutador, pelo bem-estar de todos; Foi um lutador, sem trégua, por um mundo mais justo e mais solidário, com mais bem-estar, com mais harmonia e paz.

Lutou por um mundo melhor com mais oportunidades para todos; com equidade, equilíbrio e alteridade.

Walter Barelli lutou por um país sem exploradores e sem explorado.

Lutou por um Brasil sem ódio e sem falsidades, sem intrigas; por um país de gente feliz, capaz de superar as naturais deficiências!

Economista, professor e político, notabilizou-se por suas lutas por um Brasil melhor, com mais justiça social. Serenamente fez ouvir a sua voz.

Aposentado da UNICAMP, acedeu, prontamente e prazerosamente, ao nosso convite, para integrar o corpo de palestrantes da Edubraz, quando o espaço estivesse preparado. Não ficou pronto a tempo!

Aguardávamos o momento em que ele também pudesse prestar bons serviços à Edubraz, ao Hilasa e à Academia Paulistana, ao povo de Santo Amaro, com as suas lições brilhantes.

Infelizmente ele nos deixou extemporaniamente. O nosso amigo partiu!

Deixou-nos as melhores lembranças! Deixou, ao seu país exemplo de um lutador sério e incansável!

Walter Barelli foi um dos raros homens políticos do Brasil que soube viver os seus altos ideais, com coerência e dignidade, num meio, onde uns poucos oportunistas, falsários e salteadores, trapaceiros do bem-comum, tentam dominar todo o país! Felizmente não lhe faltaram companheiros de lutas…

Ele bem sabia que, num país tão rico como o Brasil, não é admissível que falte educação de qualidade para todos; que faltem boas oportunidades de trabalho para quem precisa e quer trabalhar, para ganhar o pão de cada dia, para toda a família, deixando muitos vivendo na humilhação do desemprego!

Barelli nunca foi indiferente aos carentes, à má educação que apequena as pessoas! Não é aceitável que, no Brasil, haja 15 milhões de pessoas vivendo na miséria, sem o mínimo de condições de uma vida digna! Isto é a resultante de políticas estropiadas! 12% dos habitantes deste país continental, vivendo em plena pobreza, e uma situação constrangedora!

Walter Barelli: "?Há um renascimento das greves"

Walter Barelli é uma Bandeira,  para quantos lutam por um mundo melhor e mais saudável; com boa saúde, educação e oportunidades; É uma Bandeira para quantos trabalham, por um mundo sem ódios e sem golpistas; por uma sociedade com adequado senso de dignidade; por um mundo com mais harmonia; com gente mais generosa e mais preocupada com o bem comum!

Barelli sempre foi um cidadão, um ser humano coerente, na linha de frente. Ele tinha muito saber e muita sabedoria. Tinha experiência de lutas diversas e competentes.

Walter Barelli nunca se omitiu, nunca ficou indiferente às mazelas do país.

Tentou sempre fazer a sua parte. Só não prosseguiu o seu trabalho, por que chegou a sua hora e partiu.

A sua bandeira, outras que a tomem e a levem em frente. Até porque a bandeira dele, não é só dele. É de muitos que pensam como ele. Então a Bandeira que ele carregou não ficará jogada no chão. Outros prosseguirão a tarefa, que é de todo o país; é da humanidade.

Barelli assumiu um compromisso que é de todos os cidadãos justos e sábios do seu país!

A luta pelo bem, por um país melhor, com mais dignidade, vai continuar, serenamente e sem se acomodar!

Barelli não viveu em vão! Fez o que podia, por um mundo melhor, para todos! A vida continua.

Boas lembranças e um bom legado moral nos deixou. Os cidadãos de missão não desistem nunca!

Perdemos um grande amigo, um homem consciente, participativo e atuante, mas ganhamos o intercessor, na casa do Pai.

Walter Barelli, sempre amigo e companheiro, é um daqueles homens de que diz Camões:

` que, por suas obras valorosas, da lei da morte se libertaram!´ (Lusíadas Canto – I)

Que ele inspire a arte de boa governança, na mente de todos quanto pensam e cuidam do bom destino do Brasil, em toda a escala social!

JOÃO GILBERTO

JOÃO GILBERTO

UMA CELEBRIDADE MUNDIAL

650x375_joao-gilberto_1404988

João é notícia, no Brasil e no mundo, e sempre será. Melhor para o Brasil e para a arte mundial!

João é o Criador da Bossa Nova.

Entre tantas vergonhas, que o Brasil vem passando, há  alguns anos, por desmando políticos e outros mais, podemos aqui reiterar o que dissemos, há dias:

João Gilberto, deixou ao Brasil, um legado que muito honra o país.

O mundo inteiro lhe prestou homenagem, por ocasião da morte recente.

Aqui celebramos a grandeza deste homem e a sua obra.

Tal foi o reconhecimento do mundo, a este artista brasileiro, que a UNESCO fez um minuto de silêncio, em sua homenagem.

João é um filho da Humanidade! Um artista respeitado e respeitável!

Enfim, a música brasileira teve mais um alto reconhecimento mundial. O mundo o reconhece, por seus méritos, por seu legado!

Aqui nos unimos a ele, com muito respeito!

João merece e o Brasil também.

João fez o nome do Brasil mais respeitado!

Basta de mágoas!

Queremos de volta a honra e a alegria, que cultivamos, por índole e por tradição, desde sempre!

Que aprendamos a cantar e a respeitar às pessoas que sabem amar e engrandecer este país admirável!

João Gilberto tem, em si e em sua arte, o que há de mais belo na alma brasileira, na alma humana: tem grandeza, coragem e o sonho de beleza!

Bem haja, no além onde está!

Lá, tudo o que é bom é reconhecido e exaltado!

Que, por aqui, a sua arte sempre alegra os nossos dias!

OUÇA – Desafinado – Youtube.com.br.

Texto – J.Peralta

Foto- Google

Paulo Bomfim

PAULO BOMFIM

Um Grande Poeta Paulista – 1926 – 2019

Um Amigo de Santo Amaroplb2

 

Celebramos, hoje a vida, e a obra, e o gênio humanista; a grandeza de um grande homem, um grande paulista, um grande brasileiro, um grande cidadão do mundo.

Celebramos o grande poeta, Paulo Bomfim.

Um homem cujas raízes remontam aos primeiros povoadores, às primeiras familias de São Paulo. Remonta a João Ramalho, a Tibiriçá e a Bartira. Remontam ao séc. XVI.

Remonta aos bravos e heroicos Bandeirantes, plantadores de cidades, que expandiram o território do Brasil.

Paulo Bomfim foi entusiasta, cantador de seus antepassados. Foi um entusiasta cantor das grandezas da história de São Paulo. São Paulo, para ele, era a glória! São Paulo lhe retribuiu com a mais alta estima.

Em suas veias, corria sangue nobre; sangue de gente forte, corajosa e gloriosa.

Ele cantou as glórias de seu passado, em poesia e em prosa.

Produziu grandes obras no presente e cantou as glórias do passado.

Foi um cantor entusiasmado e vibrante da nossa gloriosa cidade: São Paulo.

Escreveu a vida inteira.

Em 1991 recebeu o título de Príncipe dos Poeta Brasileiros.

Recebeu muitos títulos, por sua obra.

Foi um admirador de Santo Amaro.

Paulo Bomfim produziu uma obra extensa e de qualidade.

Este grande poeta paulista faleceu ontem, dia 07/07/2019.

Honra lhe seja feita!!

Vai-se o homem, fica a glória, fica a memória!

As grandes pessoas não morrem! Mudam de status!

Texto – J.Peralta

Fotos: Google

 

Poema – Transfiguração

 

Venho de longe, trago o pensamento

Banhado em velhos sais e maresias;

Arrasto velas rotas pelo vento

E mastros carregados de agonias.

Provenho desses mares esquecidos

Nos roteiros de há muito abandonados

E trago na retina diluídos

Os misteriosos portos não tocados.

Retenho dentro da alma, preso à quilha

Todo um mar de sargaços e de vozes,

E ainda procuro no horizonte a ilha

Onde sonham morrer os albatrozes…

Venho de longe a contornar a esmo,

O cabo das tormentas de mim mesmo.

autorid01484

Paulo Bomfim

4 de Julho – dia Independência E.U.A.

CIVILIZAÇÃO EM BALANÇO
4 de Julho Dia da Independência dos E.U.A.
Pensar não Ofende!

IMG_1919
Estátua da Liberdade

Nos E.U.A. a vida corre normal.
O povo ama o seu país e o defende contra os seus inimigos, contra os seus detratores, que o querem desonrar!
Com altos e baixos, o país segue em frente. Cada um resolve os seus problemas, sem paternalismos. Assim ele é a maior economia do mundo.
Em contraste com esse mundo aberto, no Brasil vemos um paternalismo opressor e humilhante que apequena as pessoas, como se fosse um país de gente incapaz e incompetente.
Os nossos políticos tudo querem regulamentar, para tudo controlarem, como se o país estivesse a seu serviço e não o contrário. Mas incompetente é quem assim pensa, sem se ruborizar. Assim o Brasil vai mal!
O povo não precisa de paternalismo. Precisa de respeito, de boa educação e de trabalho para todos ganharem o seu pão, com dignidade, sem depender de exceções que humilham a nação! Nossa gente não é incapaz!
Um povo de mais de 200 milhões de habitantes, não pode depender de outros para viver. O povo não pode viver encabrestado!
A quem tal situação interessa? Quem disto leva, vantagem? Talvez os políticos!! O povo não!
O povo quer poder ser cidadão!

SAM_0813

O Brasil precisa melhorar o seu conceito de liberdade e de competência!

Liberdade não é simplismo!
Não somos um povo de menores de idade!
Queremos de volta a liberdade social, responsável, num país de oportunidades para todos!
Queremos o nosso Brasil de volta, com patriotas e sem oportunistas!
Quem sabe, nisto, os E.U.A. podem nos dar algumas lições. Outros países também!
Queremos de volta a maioridade de cidadãos!
Neste ponto, os E.U.A. tem muito a nos ensinar!

texto – J.Peralta.
fotos – J.Peralta.

Por um mundo Uno e Plural